O objetivo deste guia é fornecer todas as informações importantes para obter o máximo de suas plantas! Encontre respostas para as dúvidas mais frequentes sobre rega, adubação e manutenção de suas plantas anuais e perenes. Os assuntos serão abordados em tópicos para facilitar a leitura.

Recomendamos a leitura deste texto como continuação do Guia de Plantio

Rega

Evite regar as plantas diariamente, a menos que esteja muito calor ou elas estejam murchas. Uma das formas de verificar se é preciso regar é colocar o dedo no solo e checar se ele está seco até 2cm de profundidade.  Se estiver, molhe muito bem, até quase chegar no ponto de saturação, e só regue de novo quando você verificar que os 2 primeiros centímetros estão secos. Dessa forma você estará estimulando as raízes a crescerem bem grandes e profundas, o que ajuda a planta a se manter firme em dias secos e quentes.

No caso de vasos a situação é completamente diferente. As raízes estão confinadas e tem espaço limitado para crescer, e como agravante o vaso esquenta muito mais do que o solo, pois está todo exposto ao sol. Como resultado a evaporação é muito maior.

Em vasos muito grandes ou posicionados na sombra, a rega pode ser feita em dias alternados. Em vasos médios e pequenos quase sempre será necessário regar diariamente ou até mesmo duas vezes ao dia durante o verão, dependendo da quantidade de plantas. 

Fique sempre atento pois algumas horas de sol e calor com a terra seca pode ser suficiente para matar plantas recém transplantadas!

 

Luz

As plantas são divididas em três categorias quanto à necessidade de luz:

Sol pleno: São as plantas que precisam de pelo menos 8 horas de luz do sol direta por dia para crescerem bem, mas se desenvolvem melhor com 10 a 12 horas diárias. 

Meia sombra: Plantas que precisam de pelo menos 6 horas de luz direta por dia, mas costumam tolerar um pouco menos ou um pouco mais do que isso. A maioria das anuais se encaixa nessa categoria.

Sombra: Ao contrário do que muitos pensam, não indica que a planta consegue crescer na escuridão (dentro de um apartamento por exemplo). Plantas de sombra normalmente se dão bem em lugares que recebem luz filtrada do sol e luz refletida. Toleram entre 1 e 2 horas de sol direto, mas normalmente precisam de muito mais água que as plantas de sol pleno.

 

Fertilizante

O uso de fertilizantes é imprescindível para o bom desenvolvimento de uma planta. Eles estão divididos em duas categorias:

Fertilizantes Orgânicos: Se você tem um jardim eles são, sem dúvida, os mais recomendados. Apesar de serem mais lentos para mostrar resultados, os fertilizantes orgânicos ajudam a melhorar a estrutura do solo, deixando-o mais aerado, fácil de trabalhar e com maior capacidade para reter umidade. Em longo prazo, solos tratados exclusivamente com fertilizantes químicos começam a perder sua capacidade de absorver a umidade e nutrientes, enquanto solos tratados com fertilizantes orgânicos se tornam cada vez mais saudáveis. As chances de ‘queimar’ as raízes de suas plantas também são quase nenhuma, já que a ação deles é lenta. Os mais fáceis de achar são esterco curtido, húmus de minhoca, torta de mamona, farinha de osso, etc.

Fertilizantes Químicos: No jardim são recomendados apenas quando uma séria falta de algum nutriente é detectada e precisa ser corrigida. Seu uso principal é para plantas em vasos, pois como são regadas muito freqüentemente, há uma perda excessiva de nutrientes que não têm como ser repostos naturalmente.

São sempre vendidos com três números na embalagem, por exemplo: 10-10-10, 15-9-12, 4-14-8. Os números referem-se respectivamente à proporção de nitrogênio(N), fósforo(P) e potássio(K) e por isso costumam ser chamados de NPK. Fazendo uma generalização, o nitrogênio é o elemento mais importante e responsável pelo crescimento vegetativo, ele faz suas plantas ficarem mais fortes e com folhas bem verdes. O fósforo atua no desenvolvimento das raízes e na floração, e o potássio ajuda na resistência da planta às doenças e ao tempo frio e seco.

Há uma série de mitos relativos às melhores combinações de NPK para cada situação, porém a menos que você tenha seu solo testado em laboratório e saiba exatamente quais nutrientes estão faltando, o ideal é utilizar fórmulas balanceadas ou com o primeiro número levemente maior que os outros dois.

Atenção: Ao utilizar fertilizantes químicos, sempre siga as instruções contidas na embalagem em relação à quantidade a ser aplicada. Se aplicado em excesso você pode acabar matando sua planta! Na dúvida sempre aplique menos do que mais. Também é importante regar muito bem as plantas algumas horas antes da aplicação, pois se aplicado no solo seco irá queimar as raízes.

 

Manutenção

Flores velhas: Para manter plantas anuais saudáveis e com boa aparência pelo maior tempo possível, remova periodicamente as flores velhas. Fazendo isso você irá evitar que ela gaste energia produzindo sementes, o que prolonga o tempo de floração.

Colher sementes: Para colher sementes de suas plantas, espere que elas estejam completamente amadurecidas. Geralmente quando isso acontece elas estão secas e soltam-se facilmente da planta. Se você tiver que fazer força para remover as sementes, provavelmente significa que elas ainda não estão prontas. Depois de colher, deixe-as secando no sol, faça uma limpeza e armazene em local seco até o momento da utilização.

 

Estas informações são genéricas e você pode aplicá-las para quase qualquer planta de seu jardim. Para outras informações, artigos e guias detalhados, consulte todos os textos disponíveis em Guias e Artigos.